Como combater a inflamação crônica?

drops__0010--post.png

Quando cortamos o dedo e ele fica vermelho, quente e inchado, dizemos que o corte "inflamou", mas sabia que nem sempre uma inflamação se manifesta de maneira tão clara assim? Uma pessoa aparentemente saudável pode estar inflamada, mesmo sem saber.

A inflamação, em geral, é um processo de defesa do organismo pra se proteger de infecções, mas esse processo de inflamação pode ser constante no seu organismo, dependendo dos seus hábitos de vida.

Essa inflamação silenciosa pode não ser percebida, e, a longo prazo, ser um fator de contribuição pra causa de doenças como diabetes, pressão alta e até mesmo câncer.

Vou te contar algo que aconteceu comigo:

Desde criança eu tinha dores de cabeça diárias, não daquelas muito fortes, mas das que causam pressão atrás dos olhos ou na lateral da cabeça, sensação de cansaço e indisposição perenes ao longo do dia. Isso se arrastou até minha vida adulta e fiz diversos exames médicos ao longo de várias fases da vida, mas nada foi diagnosticado: eu estava "perfeitamente" saudável.

Até que um dia resolvi melhorar meus hábitos, especialmente os alimentares, cortando açúcar e diminuindo o consumo de carboidratos refinados, dentre outras coisas e... minhas dores sumiram!

Baseado em todas as pesquisas que fiz sobre o assunto, depois dessa descoberta curiosa e do meu interesse por otimizar a vida, tudo me levou a concluir que eu estava com uma constante inflamação subclínica, afinal, meus hábitos alimentares na infância estavam longe de serem saudáveis e minha vida era, digamos, muito doce.

Aprendi que a alimentação saudável pode ser uma grande aliada para combater a inflamação crônica silenciosa e o bem-estar é outro quando você tem bons hábitos alimentares. Eu sei que é clichê dizer isso e que muitas vezes parece até discurso pronto, mas é verdade, se você já experimentou ao menos em alguma fase da sua vida, você sabe que faz toda a diferença.

Aqui vão algumas dicas para combater a inflamação:

  • Cortar frituras

  • Cortar alimentos ultraprocessados

  • Não consumir industrializados que tenham ingredientes com nome estranho que você não consegue identificar o que é

  • Cortar açúcar refinado e reduzir muito o consumo de açúcares aparentemente saudáveis - isso mesmo, mascavo, demerara e mel entram nessa, sorry

  • Reduzir o consumo de alimentos com glúten e lactose (falaremos disso depois)

  • Evitar o consumo excessivo de álcool

  • Não fumar

  • Diminuir a proporção de carboidratos, principalmente os refinados

  • Praticar atividades físicas regularmente (lembre-se, 3x na semana é melhor do que nenhuma!)

  • E se quiser fechar com chave de ouro, adotar uma estratégia antioxidante


Uma lista grandinha, não é? Mas um pedido sincero: não se sabote!

Se você acredita que não consegue fazer tudo isso de uma vez, não significa que não possa, a longo prazo e aos poucos, ir considerando cada item dessa lista, pois cada passinho te afasta da inflamação e te aproxima de uma vida mais longa, mais saudável e feliz, pra curtir os momentos que realmente importam na vida com mais qualidade. Converse com sua ou seu nutri para uma estratégia de alimentação personalizada.